10.8.18

O risco prazeroso - Capítulo 3 ( final)


Vinte seis ligações? não consegui acreditar, duas eram da minha mãe e o resto de Bruna, me levantei da cama desesperada, fui em direção ao banheiro pegar minhas roupas que estavam lá ou que achei que estivessem.
-Cadê minha roupa?- voltei para o quarto, perguntando-a.
-Coloquei pra lavar.- falou a garota soltando um sorriso malicioso.
-E agora? tenho que ir embora, quer que eu saia assim?
-Pode ter certeza que todos me agradeceriam por te ver assim.- falou ela levando tudo aquilo na brincadeira, e eu? fiquei sem entender o que ela queria, claro, mas não poderia ficar naquela casa por mais tempo, já era dia, como se não bastasse ter faltado a aula da faculdade, não podia faltar ao trabalho.
-É sério, tenho que ir embora.
-Também estou falando sério, coloquei pra lavar - disse ela rindo.
-Bom dia moças - falou a mulher que eu havia visto na noite passada, aquela.. a das costas tentadoras, casada e ciumenta, lembram?!
A menina respondeu sorrindo, e eu fiquei totalmente espantada "COMO ASSIM?" ela entrou com uma bandeja trazendo um farto café da manhã, morangos e chocolate faziam parte da bandeja, e pelo visto ela adorava. a mulher sentou-se na beirada da cama, cruzou as pernas e cochichou algo com a menina, que não parava com aquele sorriso malicioso, elas ficaram ali, trocando olhares, até se beijarem na minha frente, que ainda não tinha dito uma palavra, deram um beijo com direito a chupada de língua e tudo, a princípio fiquei boquiaberta, até ontem aquela mulher era casada com o amigo de Bruna, hétero e apaixonada por ele, afinal tinha demonstrado ciúmes. Ao terminarem de se beijar, a mulher deu uma passada de mão nas coxas da garota que me fizeram arrepiar "ai se fosse em mim" em seguida ela se virou pra mim e a menina continuou beijando-a.
-Dormiu bem Manoela? - perguntou.
-Dormi - respondi sem ter nada além disso pra dizer.
-A Sofia cuidou bem de você? - perguntou enquanto acariciava a garota.
-Sofia? "então é assim que você se chama" pensei encarando-a.
-Sim, mas agora eu tenho que ir embora, será que dá para pegar minhas roupas?
-Ela está achando que estou blefando quando disse que coloquei o vestido dela pra lavar - falou Sofia rindo e se deitando na cama.
-Calma mocinha, ela está falando a verdade - disse a mulher se levantando indo em minha direção.
-Não quer ficar mais um pouco? - disse ela ao pé do meu ouvido, enquanto passava as mãos em meu ombro me observando de cima a baixo.
Não consegui resistir, aquela mulher era linda, fechei os olhos para senti-la me tocar, seu toque era tentador, provocativo, suas mãos passavam levemente no meu ombro enquanto ela me beijava delicadamente, de repente fomos interrompidas pelo toque do meu celular, no qual me despertou do transe.
-Alô?
-Manoela, graças a Deus, onde você está? está bem? o que aconteceu?
-Calma Bruna, eu estou bem. - falei, ao perceber que as duas estavam prestando atenção tanto em minha conversa quanto em meu corpo, fui para o banheiro.
-Como assim calma Manoela? VOCÊ SUMIU, e pior!! não me disse nada.
-Eu sei Bruna, desculpas mas estou bem, fique tranquila. e meus pais?
-Pra sua sorte eu menti, disse que ia dormir aqui em casa.
-Nem sei como posso te agradecer.
-Comece me dizendo onde passou a noite.
-Isso depois eu te conto. mas agora tenho que desligar, mais tarde te ligo, pode ser?
-Fazer o que né, e nunca mais faça isso. - disse Bruna, desligando o celular na minha cara.
"Que loucura" pensei, ao me olhar no espelho, estava descabelada e boa parte da maquiagem já havia saído, ao cair em mim, me dei conta que, quem eram aquelas mulheres? o que queriam? só sei que a minutos atrás eram apenas desconhecidas, lindas desconhecidas mas agora as duas me comiam com os olhos, pareciam devassas, doidas para fazer algo comigo, me senti uma preza prestes a ser capturada e ..
-Tenho que ir embora. - disse na intenção de aviso.
Ao sair do banheiro, as duas estavam na cama, a mulher estava Nua e Sofia também, estavam se beijando quando entrei.
-Desculpas - falei sem entender o porquê elas não ficaram com nenhuma vergonha de estarem ali, quase se comendo, mesmo eu ainda estando lá.
-Não quer vim brincar com a gente? - perguntou Sofia.
-É, Manoela, vem... você não vai se arrepender. - falou a mulher.
"E pode ter certeza que eu não iria mesmo, mal consegui acreditar que aquilo era verdade, estava bom de mais para ser, duas mulheres de bandeja na cama? como eu poderia desperdiçar uma oportunidade como essa? sem chances, seria um pecado, as duas eram...estavam deliciosas, e cá entre nós, seria uma experiencia e tanto, mas ao mesmo tempo, mal as conhecia, como poderia ir pra cama com uma desconhecida já não fosse o bastante, teria que ser duas? " pensei indecisa, mas logo mudei de ideia, a mulher que até então para mim, era uma hétero...notou meu receio, então se levantou da cama para vim ao meu encontro, meu coração acelerou só ao ver aquele monumento de mulher completamente despida vindo até mim.
Em uma ação sem receio algum, ela me agarrou..me empurrou contra a parede prensando seu corpo contra o meu, me arrepiei só de sentir seus bicos enrijecidos, estavam extremamente duros, ela me fitou com os olhos em seguida me deu um beijo, e que beijo, foi daqueles que nós fazem arrepiar só de lembrar, foi incrivelmente quente, que deixou com gosto de quero mais, depois daquela demonstração era impossível que eu não quisesse mais, mais beijos e não só isso, mas também vê-la me chupando. E como eu queria.
-Tem certeza que não quer brincar com a gente?
-E quando foi que eu disse não? -respondi incisiva, "sim, era uma loucura mas não consegui resisti"
Ela continuou a me beijar, dessa vez me empurrou contra a parede com mais força , me apalpando com mais voracidade, passou suas unhas da minha coxa até chegar na cintura, notei que Sofia estava nos observando, enquanto ela chupava meu pescoço com sede e rapidez, eu arranhava suas costas e fitava Sofia, que estava se masturbando enquanto nós observava.
Fechei os olhos ao sentir a perna daquela mulher se erguer entre as minhas, senti mais tesão ainda, estava tão excitada que gozar aquela altura não seria nada difícil. ela continuava me beijando, ora o pescoço, ora mordia minha boca, comecei a pegar em seus seios, ou então em seu bumbum, que de pequeno não tinha nada.
-Aiiiiiiiiii - comecei a gemer, já ela não parava, mexia a perna entre as minhas, me deixando cada vez mais excitada, comecei a rebolar em sua perna, fiquei tão molhada a ponto que minha buceta escorregava na perna dela sem atrito algum, ela firmou a perna, deixando-a sem mover, o movimento eu mesma fiquei responsável de fazer, e fiz bem feito, enfiei meus dedos entre seu cabelo, segurei enquanto me esfregava gostoso, ao mesmo tempo puxava-o para trás, não parei de rebolar, continuei cada vez mais rápido, comecei a gemer tão alto que fui interrompida com um tapa na cara seguido de um beijo.
-Não ouse gozar - disse, enquanto apertava minhas bochechas e mordia meus lábios
Ela me pegou no colo, colocou minhas pernas em volta da sua cintura me levando para cama onde Sofia estava apenas nós aguardando.
-Vai ser nossa vadia...-me perguntou, quer dizer, apenas me avisou, que naquela manhã, quem iria dominar quem.
Ao me deitarem na cama, Sofia sentou-se na minha cara, sem pudor algum.. enquanto a outra abriu minhas pernas com força, aquela mulher parecia tão fogosa que só de me tocar, já sentia o fogo percorrer pelo meu corpo, enquanto ela brincava de me atiçar, Sofia brincava de rebolar na minha boca, fazia questão de ser chupada, e claro, eu adorei chupar, sua buceta era deliciosa, enquanto ela rebolava, minhas mãos apertavam seus seios, coloquei minha língua, deixando-a enrijecida, a garota por sua vez começou a sentar, enquanto eu puxava cada vez mais forte os bicos dos seus seios, ela gemia cada vez mas rápido, quando senti a língua daquela mulher em minha buceta, me arrepiei toda, queria aquela boca me chupando, queria aquela mulher me chupando, queria ela me comendo, não consegui gemer, nem gritar, muito menos xinga-la, visto que minha boca estava ocupada fazendo Sofia gozar, Sofia esfregava-se na minha cara enquanto a mulher que eu nem se quer sabia o nome, chupava-me audaciosa, cada vez mais rápido, senti meu corpo estremecer, queria mais, queria bem mais, escutar Sofia gemendo me deixava louca, apertei seus seios com força, arranhei sua barriga e desci pelas coxas, quando ela estremeceu , saindo de cima do meu rosto, deixando uma quantidade razoável do seu gozo em meus lábios.
-Me fode vai, me come. - Gritei, já não aguentava mais, queria que aquela mulher acabasse comigo.
-Quer é? quer que eu te coma? prefere que eu coma como princesa ou como uma vadiazinha?
-Me come como uma vadia, vai caralho, me fode, mete em mim.-Mal terminei essa frase, ela enfiou dois dedos em minha buceta, não tirou sua boca do meu clitóris, me chupava enquanto metia.
-Rápido, vai, me come direito porra. -Não é que ela melhorava a base dos gritos?! senti seus dedos cada vez mais rápidos e ágeis, estavam uma delícia, Sofia vendo a cena, começou a chupar meus seios, que a esse ponto já estavam completamente enrijecidos de tesão, fiquei  louca, meu corpo começou instintivamente se contorcer de prazer, puxei o cabelo de Sofia afim de prensar sua cara contra meu peito.
-Chupa vai, chupa - gritei prestes a gozar.
As duas colocaram ainda mais velocidade no movimento, enquanto me chupavam e me penetrava, Sofia apertava meus seios , em seguida deu uma mordida, que não aguentei
-Cara...lhoooo!
Gritei, estremecendo sobre a cama, aquela mulher não parou de me chupar, fiquei completamente desfalecida, me contorci como nunca, ao perceber que eu não aguentava mais ela parou dando um belo e doído tapa na minha bunda, me virei na cama completamente mole, cansada suficientemente para não ir mais embora, senti ela se deitando atrás de mim, e Sofia na minha frente.
Elas trocavam Carícias comigo ali no meio, ora se beijavam, ora me tocavam, achei aquilo ainda era inacreditável, e como eu já estava plenamente morta para fazer qualquer coisa, observa-las não seria nada mal.
Fiquei deitada na cama por alguns minutos, Sofia foi a primeira a se levantar.
-Onde você vai? – perguntou a mulher que eu nem mesmo sabia o nome.
-Meu pai vai me buscar, tenho que me arrumar.
E então sofia foi ao banheiro, eu fiquei apenas calada, não queria acreditar que Sofia era filha de Gustavo e aquela mulher seria sua ... “ não, não é possível “.
Senti beijos quentes na minha nuca em direção ao meu colo, confesso que fiquei desconfortável depois das coisas que eu estava supondo na minha mente, e claro que ela percebeu.
-O que foi? Qual o problema? Está arrependida? – perguntou docilmente.
-Não, eu só tenho que ir embora – tentei levantar da cama mas ela me impediu, segurou pela minha cintura e me abraçava por trás.
-Me diz, você ficou diferente...- falou sussurrando no meu ouvido.
-Só quero minha roupa, tenho que trabalhar, será que tem como me ajudar? – falei bem dengosa.
Ela me beijou na nuca e então saiu, provavelmente para buscar o meu vestido.
Não queria pensar na hipótese de que aquilo era um incesto e eu estava fazendo parte mas só de pensar me embrulhava o estomago, se bem que sofia não parecia nada com aquela mulher, então podia ser coisa da minha cabeça.
-Sofia minha filha – Falou o homem entrando no quarto. Logo que me viu se virou de costas.
-Meu deus, desculpe.
Assim que o vi não sabia como responder, fiquei extremamente perdida.
-Manoela, você tinha sumido da festa, não sabia que...
-Aqui está – disse a mulher entrando no quarto que em seguida me entregou o vestido.
-Gustavo, acredita que ontem a Manoela bebeu demais e acabou passando mal? A sofia a deixou dormir aqui com ela, ainda bem que isso aconteceu aqui, imagina se não tivéssemos aqui, seria um perigo, aproveitei e mandei lavar o vestido dela – se explicava a mulher enquanto me encarava.
Gustavo por sua vez riu, comentou que ele e Bruna ficaram me procurando por algum tempo até que Bruna desistiu dizendo que Manu tivesse indo embora, então ele nem se preocupou.
Em seguida, Gustavo se despediu de mim ainda envergonhado por ter me visto nua e acompanhado da sua esposa, namorada ou seja la o que for saíram do quarto.
Finalmente eu estava pronta para ir embora, e exatamente na hora de ir Sofia saiu do banheiro.
-Onde você vai?
-embora- falei rápida já querendo sair dali o mais rápido possível.
-Não quer uma carona?
-Não, obrigada – agradeci tentando sumir dali o mais rápido possível.
-Vi que você estuda na mesma faculdade que eu.
-Como assim? –perguntei.
-Dei uma leve pesquisada e olha que coincidência, ainda teremos muito tempo para nós divertimos mais – falou sorrindo.
E claro, se uma parte de mim estava querendo entender quem eram aquelas mulheres outra parte temia em saber mais sobre elas.
Mas uma coisa não tive mais dúvidas, aquilo tudo só estava começando.




Gostou? deixe seu comentário.
Logo logo tem mais. #Beijos da bler
               

22 comentários:

  1. Puta que pariuuuu Bler, que coisa gostosa é essa?!?! ����������

    ResponderExcluir
  2. Nossa esse capítulo foi muito exitante, me masturbei só de ler e imaginar isso acontecendo comigo, gozei gostoso. Adoreiiiiii

    ResponderExcluir
  3. Muito legal isso espirra cada vez mais,a gostar de mulher e gostar mais de vc bler🙈❤❤😍😍😍

    ResponderExcluir
  4. Uau... Amei quero mais😍❤

    ResponderExcluir
  5. Regiane padilha11/12/16 10:30

    Uau...����
    Que venha mais capítulos ����

    ResponderExcluir
  6. Uau!!!! Quero mais

    ResponderExcluir
  7. Amei!! Quero mais! To achando maravilhoso o desenvokver da história adoro quando Manoela é pega desprevenida!

    ResponderExcluir
  8. Cara,que delícia,preciso disso

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Anônimo2/1/17 17:31

    Uau!! De repente ficou mais calor aqui!!

    ResponderExcluir
  11. Preciso ler o resto da história
    Pelamor das deusasssss!!!
    Tá muito bommmm

    ResponderExcluir
  12. Muito boooom

    ResponderExcluir
  13. Gente too hot rs, aahh como queria ser a Manu, que sortuda e que experiência loucamente maravilhosa s2

    ResponderExcluir
  14. Já quero o próximo capítulo! Não tem como segurar a buceta fica toltaltota molhadinha lendo seus contos ��

    ResponderExcluir
  15. Já pode posta o restante , que conto foda bler continua por favor

    ResponderExcluir
  16. Caralhooooooo.. Senti um calor q vcs n tem noção.. Mds.. Quero a continuação pelo Amor d Deus.. Kkkkk

    ResponderExcluir
  17. Continuaaaa por favor....to amando

    ResponderExcluir
  18. CONTINUA POR FAVOR MAIS CAPÍTULOS DESSA HISTÓRIA PRECISO RS 😊❤

    ResponderExcluir
  19. MAIS CAPÍTULOS POR FAVOR... FIQUEI BEM LOUCA LENDO ESTE CONTO 🤤🤤🤤🤤😍

    ResponderExcluir