30.3.16

Será que é amor? Capítulo 17


-vai embora comigo hoje?  - perguntou Denise
-não... hoje não dá...
-vai aonde?
"Que menina curiosa" pensou caroline.
-vou ir na farmácia, tenho que comprar algumas coisas.
-que bom, vou com você, tenho que comprar algumas coisas .
- ah mas sabe o que que é?  Depois irei na casa de um amigo.
- amigo?  Hummmmmmmmm.
- É só amigo mesmo- disse Caroline no mesmo tom de brincadeira.
- OK, vou deixar você ir encontrar seu "amigo " , até  amanhã.
- engraçadinha você, até.
Caroline desceu devagar as escadas, não queria que Denise visse para onde ela realmente iria, sem perder muito tempo ela foi direto ao estacionamento, sabia que Débora teria que passar por ali.
Dito e feito, Débora caminhava em direção ao seu carro, guardava seus materiais no banco de trás, e adentrou no veículo, Carol sem pensar duas vezes, apareceu repentinamente abrindo a porta e sentando-se no banco da frente, ao lado de Débora que se assustou ao vê-la.
- Que susto! Quer me matar é?
- bem que eu queria muito- Disse em um tom seco.
- OK, o que quer?
- não achava que você tivesse coragem de fazer isso.
-Se tem uma coisa que tenho é coragem, coragem de muitas coisas!  - disse colocando seus óculos escuros.
Batom vermelho e óculos escuros para dirigir, quando mexia nos cabelos, parecia cena de filme, Carol via tudo em câmera lenta.
- seja mais específica por favor, não tenho tempo a perder!   - disse séria.
- minha prova! Eu não tiraria nota baixa e foi você quem disse que queria me entregar pessoalmente, por mim eu nem  estaria aqui .
- você é muito... - falou tirando os óculos olhando diretamente nos olhos de Caroline sem conseguir tirar palavras para definir o que gostaria de dizer.
- muito?
- sua prova esta aqui - falou Débora pegando no banco de trás uma pasta e logo retirou uma folha, entregando -a Carol.
- an ? Como assim?
- Erros de sinais e de multiplicação - respondeu Débora abrindo um sorrisinho de canto de boca.
- não achei graça...
- E quem disse que era pra você achar?!- Débora não tirava aquele sorrisinho sarcástico da cara.
- Também não achei graça, em nada,  desde o início -falou Caroline suspirando sem tirar os olhos de Débora que acabou por retribuir o olhar.
- Eu sei o que eu fiz, mas não menti pra você,  eu sempre gostei de estar com você..
- Aquele dia eu fui para te pedir desculpas pois achei que tinha errado ao te dizer tudo aquilo mas ver você lá...daquele jeito...
- Eu sei, eu sei ...me desculpa, eu jamais queria que tivesse visto aquilo, jamais.. eu me arrependo por ter aceitado o convite de juliana e por ter feito tudo aquilo..não queria  que tivesse... - Débora engoliu a seco e continuou
- Eu já tive várias mulheres, todas movidas aos desejo, atração, nenhuma paixão , pelo menos não da minha parte, mas dai você apareceu, e não sei porque sinto...sinto ..., eu não queria te magoar Caroline, você é uma menina maravilhosa,   e eu não quero que seja só mais uma em minha cama se é o que pensa, com você é diferente,  nem se eu quisesse não seria apenas isso, não mesmo.. seu jeito meigo, seu abraço apertado, você...  simplesmente você...
Em um movimento súbito Carol se aproximou de Débora, olhos nos olhos, tão perto que uma poderia sentir a respiração da outra, tão perto que todos os desejos foram postos à mesa, tão perto que revelava mais do que deveria, tão perto que era capaz de fazer um coração parar devido aos altos números de batidas.. com os lábios tão próximo, Débora disse sussurrando..
-Quer ir para minha casa..
-isso é um pedido ou uma ordem?
-o que você quiser - respondeu Débora quase sem voz,  não sabia como era possível,  uma menina como Caroline conseguir tira-la a razão, a voz, o ar, as noites ,  os dias,  tudo... Carol era seu ponto fraco. Caroline se distanciou de Débora que estava com os olhos fechados talvez esperando um beijo e ao abrir percebeu que aquele olhar, aquela expressão que Caroline fazia tirava totalmente o seu ar angelical que era tomado por uma mulher provocante e sabida de seus poderes principalmente sobre Débora.
-vamos?  - disse Carol.
-claro!  - Débora manobrou o carro,  percebeu onde estava e teve receio que alguém tivesse visto mas ao ver ninguém e nenhum movimento se tranquilizou.
-Bem vinda ao meu matadouro..!
Caroline riu
- suco?
- se for de..
- goiaba ou laranja!
- hum, estou vendo que não esqueceu.
- como esquecer?  Se tiver jeito me ensina.
- e você quer me esquecer?
- não!
- não?
- não,  até  porque eu quero você.
Caroline ficou sem graça e um tanto quanto avermelhada,  Débora notou e tratou logo de mudar de assunto....
- Gelo?
- sim, pode colocar..
- aqui - disse enquanto se sentava no sofá,  ao lado de Carol.
- Delícia!
- eu ou o suco?
- como eu disse uma vez, você.. eu ainda não experimentei....
- Porque não quer..
- quem disse que não quero?
- se quisesse já teria experimentado a séculos..
Caroline riu, adorava esse humor nato de Débora.
-Eu fiquei extremamente chateada ao ver aquela cena mas não tenho o direito de me decepcionar,  você não me devia e nem deve nada.. não tínhamos um relacionamento ou algo que eu possa cobrar fidelidade.. gosto de estar com você, sua presença está sendo tão essencial,  fundamental.. as vezes acho que não conseguiria ficar mais sem você.. enfim  quero virar essa página, e acreditar que isso não irá mais acontecer.
-Caroline eu vou amar você, Carol Carol Carol oh Caroline - cantarolava Débora enquanto se aproximava de sua boca, seus lábios se tocaram, línguas percorreram e conheceram detalhes  ainda não explorados, movimentos dançavam , tais eram ritmados, doce no inicio, voraz no final, um beijo que não revelava apenas desejo, mas um beijo que revelava uma paixão, um carinho, um amor, Carol percorria suas mãos pelos braços de Débora, que seguiu o ritmo e não ousou em avançar,  um beijo como aquele se dava apenas nas reconciliações, era uma mistura de vontade e saudade.


   Capítulo anterior <<<                  Capítulo seguinte >>>

12 comentários:

  1. Feliz feliz estou por ler mais um capítulo desse conto lindo...quero sempre mais...Adoro muito.❤❤❤

    ResponderExcluir
  2. Adoro saber que quando eu chego em casa tenho dois contos maravilhosos para ler ♡♡♡♡

    ResponderExcluir
  3. Amo demais ❤❤

    ResponderExcluir
  4. Nossa ta perfeito... ❤❤ apaixonada por esse conto.. Esperando o próximo com ansiedade ;):)

    ResponderExcluir
  5. Anônimo1/4/16 05:41

    Ansiosa pra o próximo. Pfv n demora n pra manda o próximo capítulo

    ResponderExcluir
  6. Anônimo2/4/16 09:06

    Pfv manda o próximo vaiii,quem te pede é uma fã apaixonada nos seus contos, principalmente nesse

    ResponderExcluir
  7. Anônimo2/4/16 21:02

    Deu ate certo calor. Uuiii. Mando o proximo por favo.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo4/4/16 12:36

    afff cade o proximo manda vii demora orrr

    ResponderExcluir
  9. Anônimo4/4/16 20:57

    Posta o outro :)

    ResponderExcluir
  10. Anônimo5/4/16 18:02

    meu deus cade o proximo demora da porra

    ResponderExcluir
  11. Posta o próximo, por favorrrr

    ResponderExcluir