20.2.16

Será que é amor? - Capítulo 7


Já pra saaaala! - gritava Débora para os alunos que viviam do lado de fora.
-Um aviso super importante, sentem-se  por favor. Próxima Sexta iremos ter um passeio ao cinema, quem quiser ir,pode  pagar na coordenação até quinta feira.
-Passeio?? Aeeeeeeh
-Uuuhuuu aleluia!
-Quantoo professora ?
-Que filme ? Pode levar quem não estuda aqui?
Depois de responder todas as perguntas correspondente ao passeio, Débora resolveu dar visto nos cadernos de mesa em mesa como era o habitual em suas aulas.
- Caderno mocinha...
Carol abriu e não tinha absolutamente nada, todos os alunos se voltaram para ela pois sabiam que a professora não admitia algo assim acontecer sem fazer nada.
- não tem nada, por que não fez?
- Não quis fazer.
- Então pega seu caderno e vem comigo.
- Aonde ?
- Na coordenação .
- Pessoal, silêncio, volto já.
As duas desceram em silêncio,  já na coordenação, a professora decidiu deixar a aluna conversando com a coordenadora visto que ela era responsável pela disciplina dos alunos.
- Caroline, eu sei que você está passando  por problemas particulares mas não pode deixar de fazer seus deveres dentro da sala de aula, estudar é muito importante e as tarefas passadas pelos seus professores são essenciais faze-las.
- Eu sei, peço desculpas, sei que estou errada.
- Posso te ajudar ?
- Não, não que eu não queira mas a senhora não pode fazer nada, isso é um problema meu.
- Está bem, mas não é a primeira e nem a segunda vez que recebo reclamações quanto a você, se não melhorar, terei que te dá uma suspensão.
- prometo que isso não irá se repetir novamente.
- ficamos combinadas, espero não te ver aqui novamente, pelo menos não por conta disso, agora pode ir.
-obrigada Diretora.
Carol subiu para a sala de aula,virando o centro das atenções ao entrar na sala, Débora não demonstrou muita atenção e retornou a aula, pela primeira vez ela estava prestando atenção na explicação da professora, que ficava mais linda do que qualquer outra coisa.
Já no horário de ir embora, Carol em direção a sua casa encontra quem não via a muito tempo.
- Oi sumida!
- Jonathan , oie, como você ta?
- Estou bem, você sumiu hen.
- Não sumi, você que não me visita mais né..
- faculdade me deixa sem tempo menina.
- E o que faz por aqui então ?
- Faltei hoje..
- Que bonito hen..
- Eu sei, sou lindo mesmo,, que tal.me passar seu número?
- queria , mas estou sem celular..
- Seu pai?
- Sim
- Ele está...
- Não, não mais, não precisa se preocupar
- Claro que eu me preocupo Caroline Dias, gosto de você e você sabe disso...
- Eu sei, eu também gosto de você..
- Bom, eu tenho que ir, se quiser uma carona..
- não, obrigada , não gosto de pegar carona em bicicletas.
- Ah que isso, beijo minha linda, precisando, sabe onde me encontrar..
- Beijos, estava com saudades.
-e acha que eu não?!-Disse indo embora,
Jonathan sempre foi um amigo e tanto, aliás mais que um amigo para Caroline , seu charme era de encantar qualquer garota mas o de Caroline, o fisgou primeiro. Depois da despedida ela continuou seu caminho para casa e como de costume a pé, era um pouco longe mas nada que ela não adorasse fazer já que era um momento onde pensava sobre a sua vida.
Carol perdida em seus pensamentos , relembrando o passeio no cinema, o acidente na escada, o cuidado que Débora teve com ela, o barraco que Juliana fez não percebeu que a chamavam . até receber uma buzinada.
- você?
- Entra!
- Oi.
- Oie, estava perdida ou o que ?
- Estava pensando, por que está aqui? - disse ela, surpresa.
- Pensei que ficaria feliz em me ver.
-não depois de me levar para a coordenação.
-Só fiz meu papel de professora.
-Eu sei, parece que não entende minhas brincadeiras.
-ah desculpa coisa linda , mas achei que estaria chatada.
 - não estou, sei quando estou errada.
 - Hum, que adulta.
 -Isso não é ser adulto, é no mínimo o fundamental em um ser humano, saber quando estamos errados, correto?
 -correto mocinha!
 -Mas então, o que faz aqui?
 -Vim te pegar para levar em casa.
 -Poxa, em casa?
 -Estava pensando que eu te levaria em outro lugar ?
 -Seria uma boa ideia.
 -Aonde por exemplo ?
 - Você escolhe.
 - Hum, está bem, prepare-se para surpresas .
 - Sonhei com você hoje
 - É mesmo? O que sonhou ?
 - Que você fazia strip-tease pra mim dentro da sala de aula e depois me dava um beijo...
Débora não deu nem mesmo um sorriso, deixando Carol totalmente sem graça por ter dito aquilo .
- Acho melhor te levar pra casa- disse séria.
- Mas por que? Desculpa, eu não quis...
- Caroline você está confundido as coisas.
- Não estou , é que...
- Se não estivesse, não teria um sonho deste tipo comigo.
- Desculpa Débora.. Mas  foi só um sonho..nada demais .
chegando perto da casa de Carol Débora dispara..
- Caroline, foi muito legal esses dias que passei com você mas não posso esquecer que é uma aluna e que sou sua professora.
- E?
- E que eu não acho certo, aliás não fica bem, estamos saindo assim e peço para não me procurar mais.
- Eu te procurar ? Na maioria das vezes foi você.
- Que seja!
- OK.- disse com um tom frio e logo desceu do carro sem nenhuma despedida carinhosa como antes.Débora se assustou um pouco com a ação da garota, visto que ninguém nunca foi tão simples e seca quando recebia um não vindo dela, mesmo que esse não seja só pela amizade.
Ao chegar em casa Débora tomou seu banho e se jogou na cama, não tinha trabalho para hoje.
"Onde você estava com a cabeça Débora? Ficar dando uma de amiguinha de uma aluna ? Que papel ridículo, tenho que me colocar no meu lugar de professora e nada mais, ela é uma criança" Débora tentava acreditar nisso mas " tão linda, mas não, não posso!"
Mais um dia se passando , nada de especial acontecendo até que é aula de matemática na sala de Carol, logo ao entrar nota que Caroline não estava na sala, nem mesmo sua mochila, sem demoras faz a chamada.
-Caroline?
-Não veio- diz um aluno.
A professora não se atreve a perguntar, sabe que Carol não possui amizades na sala então ninguém saberia dizer o porquê da sua ausência. Mas uma coisa Débora sabia, ficava preocupada com aquela linda menina que a fazia sorrir, mas não poderia ser mais que isso, não mesmo!


                  Capítulo anterior <<<        Capítulo seguinte

5 comentários: